Leituras Literatura

Querida Annelise

02 jan 20181 Comentário

Outro dia, vi em um stories do IG da Bruna Vieira (@brunavieira) um livro que me deixou bem curiosa: Dear Fahrenheit 451: Love and Heartbreak in the Stacks, de Annie Spence. A autora é uma bibliotecária que escreve cartas para os livros (obs. ainda não li o livro, só os trechos de divulgação, mas está na minha listinha para esse ano).

Achei a ideia genial e me inspirei nela para fazer posts sobre os livros que lerei em 2018 (e séries e filmes e documentários). Não queria escrever resenhas, tem gente muito boa fazendo isso em todas as plataformas, minha ideia era falar sobre minha experiência pessoal com as histórias, o que elas representaram naquele momento da minha vida. As cartas casaram perfeitamente com o que pensava, como um diário bem pessoal de leitura endereçado a cada um dos livros.

Então, para começar, o primeiro escolhido é A Improvável Annelise. Ok, fui eu que escrevi, mas por isso mesmo será uma cartinha especial <3 .

— * —

Querida Annelise,
nosso relacionamento já tem alguns anos e se mantém mais sólido do que alguns que passaram pela minha vida recentemente. Quando você surgiu, nem sabia quem era ou o que estava fazendo na minha cabeça, só sei que foram noites e mais noites insones até te desvendar. Você queria ser meu primeiro livro, insistiu, tomou um espaço que não era seu e se estabeleceu. Menina de personalidade forte…

E aprendemos muito juntas, você me fez crescer e me tornar uma nova profissional. Por sua causa, quando me perguntam qual é meu trabalho, incluo “escritora” ao lado da minha outra profissão. Pois é, como nem tudo são flores, também ganhei horas extras de expediente diário na frente do computador. Ossos do ofício que muitos se esquecem de comentar.

Não é fácil escrever um livro. É fácil escrever um livro. Fico entre essas duas afirmações sem saber qual é a mais verdadeira. A primeira é um fato incontestável, você transpira, escreve, reescreve… a labuta é real e cansativa. A segunda, bom, é mais fácil escrever um livro e colocar a história para fora de você do que guardá-la em sua mente. Ela vai te incomodar eternamente. Annelise fez isso comigo até ganhar a liberdade nas páginas de papel pólen.

Então, você, Anne, foi pro papel e eu acompanhei seu crescimento. Fico feliz toda vez que leio algum comentário legal, alguém dizendo que quer te ler ou mostrando como você é linda por dentro e por fora. Ganhei muitos abraços por sua causa e sou eternamente grata por isso (amo abraços!). Também ganhei críticas, algumas amenas e sólidas, outras raivosas e apaixonadas. Leio cada uma, faço uma autocrítica e tento compreender onde poderia ter melhorado. É um aprendizado constante.

Você me deixou mais tolerante e confiante, encorajou-me a tomar atitudes que nunca imaginei.
Você mudou minha vida e me deu um novo caminho.
Você me sacudiu e me transformou.
Você tirou meu sono.

E sou feliz sendo o resultado do que você criou.

Obrigada por esses anos de relacionamento!

Beijo,
Taty

 

— * —
Livro: A Improvável Annelise
Autora: Taty Azevedo
Editora: Astral Cultural
Páginas: 271
Tags:

Você pode gostar também:

Comente com o Facebook

Deixe seu comentário

1 Comentário

  • Dayane
    03 jan 2018

    Taty, amei a idéia ❤️ Também amei ter conhecido a Anne, ela com certeza é uma personagem muito forte e aprendi muito com ela ❤️